terça-feira, 29 de outubro de 2013

10 meses


10 meses do meu príncipe!! Já? nem acredito... tem passado tão rápido. Cada dia que passa ele aprende algo novo, está tão esperto e lindo. Cada dia esse negócio de ser mãe fica melhor, claro que tem suas partes ruins, muitas partes ruins, as vezes enche o saco, cansa, esgota, é trabalho 24 horas, mas a parte boa é tão boa! E está cada dia melhor.

- Pesa 9,000 kg e mede 75 cm, usa roupas tamanho 6-9 meses ou tamanho G (uma ou outra tamanho 1 ano), calça número 18 (meu pézudo hehehe)
- Fralda também continua no tamanho G
- O cabelo clareou e os olhos escureceram, está loiro de olhos verdes, cada dia mais gatinho!
- Agora engatinha na velocidade 5 e sobe pequenas escadas engatinhando
- Se levanta em toda e qualquer coisa até apoiado apenas na parede e também consegue sentar depois de levantar, vai bem devagarinho.
- Agora quando desce do sofá não precisamos mais segurá-lo pois ele não cai mais pra trás
- Agora anda bem agarrado nas coisas e também empurrando (cadeira, puf, carrinho, etc), além de segurando nas nossas mãos
- O máximo de passos que deu sozinho sem se segurar em nada foi 3
- Já fica alguns segundos parado em pé sem se segurar
- As vezes caminha segurando apenas uma mão em nós
- Da tchau, mostra a língua, estrala a língua, manda beijo e faz "yes". Geralmente se ninguém está dando bola pra ele começa a fazer alguma dessas coisas pra chamar a atenção, ele sempre quer as atenções voltadas par ele, rs
- Está cada dia mais independente, já brinca sozinho tranquilamente, já fica no seu quarto sozinho por um tempo, quando acorda durante o dia sai engatinhando me procurar pela casa
- Toma no canudinho- Agora faz aula de musicalização infantil, AMA as aulinhas e com elas está aprendendo a esperar e dividir. Está se tornando um ser sociavel, rs.
- Se quando era pequeno não gostava gente estranha e era super tímido, agora está mostrando a que veio, é MUITO metido, sempre quer as atenções nele. Se não estamos prestando atenção nele faz algo pra se mostrar. Chega a bater no braço dos outros pra olharem pra ele! Quando passeamos de carrinho ele fica dando tchau pra todo mundo, até quando não tem ninguém hehe.
- Agora já tem quase um dicionario, hahaha:
Coisas que fala sempre:
- Mãmã, mãm ou mãe - Mamãe
-Mama - mama
- Papa ou papai - Papai
- Papa - papa
- Bó ou bá - bola
- gum ou gól - gol
- hmmmm - bom

Coisas que fala as vezes:
- Uz - luz
- Bum - carro ou carrinho
- mai - mais
-Aua - água

Junção de palavras que já fez:
- mai papa (mais comida)
- papa hmmmmm (papa bom)
- Sinal de tchau com a mão e bum (passear de carro)

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Sumiço, Ansiedade de separação, educação e o que temos feito por aqui...

Ok, sumiço básico né? Quase 1 mês sem postar, acho que bati meu record! Minhas desculpas são: semana de provas, teclado estragado, bebe dormindo as 11 da noite... acho que é isso. Antes eu escrevia a noite quando o Nicolas estava dormindo, geralmente nos sabados, vez ou outra dia de semana quando chegava na facul, mas sempre durante o sono do baby, agora quando ele dorme estou tão cansada que durmo também assim fui adiando e adiando escrever no blog.
Ta, chega de desculpas, deixa primeiro de tudo eu atualizar um assunto antigo do blog antes que eu esqueça!
Primeiro olhem que coisa fofa:



Ansiedade de separação

  Pois é, Nicolas passou por isso dai, ele já demonstrava traços de ansiedade de separação bem antes, com uns 6 meses de idade mas ela só o "pegou" de vez quando estava quase completando 9 meses. Nicolas sempre foi meio grudado em mim, não engatinhava pra longe e mesmo brincando sozinho tinha que estar no mesmo comodo que eu estava, era o "bebe da mamãe", aí surgiu essa crise, ele grudou DE VEZ, era 24 horas comigo, eu não podia nem sentar ao lado dele, ele tinha que sentar no meu colo, se eu colocasse ele no chão ele chorava como se fosse me perder pra sempre, eu não podia nem por exemplo, deixar ele do chão no meu lado enquanto arrumava as roupinhas dele na comoda, ele tinha que estar GRUDADO. Não brincava mais sozinho, não queria comer direito e se comia era só se eu desse comida pra ele, pedia pra mamar o dia inteiro e acordava a noite pra checar se eu estava ali do lado dele. Gentem, foi tenso. Eu não conseguia fazer absolutamente NADA sem ele, era o dia todo grudado, canguru, sling, colo. Até pra dormir ele se agarrava em mim. E se estivesse com outra pessoa, com o pai, com a avó, com qualquer um ficava numa booooa, até me ver, se me via pronto, escandalo de novo. Como eu já sabia da crise, fiquei de boa só esperando passar, claro que me irritei algumas vezes, poxa nem ir ao banheiro sozinha? irrita! Mas tentei manter a calma pois sabia que uma hora ia passar, foi uma semana super tensa e outra um pouco menos até que passou.
 E olha que engraçado, depois que passou Nicolas se transformou em outra criança, agora ele engatinha pra qualquer lugar, inclusive pra fora sem se importar se eu estou ali perto, brinca agora a maioria do tempo sozinho, fica tranquilamente no seu quarto (que ele ama) sem precisar da minha presença. Mama menos, muito menos, chegou a passar 11 horas sem mamar. Já passou algumas tardes sem mim e não sentiu a menor falta. Come melhor que antes, mama não supre mais a sua fome. Está cada dia mais independente, inclusive da tchau quando eu deixo ele com a minha mãe e nem liga de eu sair. Pra não dizer que ele não sente mais minha falta, ele está ja habituado com eu chegar as 10:30 da faculdade, se eu me atraso por qualquer motivo chego la ele está chorando me chamando ou pedindo pra mamar. Meu lindo <3

Educação

Eu sempre tive a grande dúvida, quando começar a educar? quando começar a impor limites? nunca gostei de cortar as asas do meu filho e sempre deixei ele explorar muito, por a mão na comida, abrir as coisas, mexer em quase tudo (que não seja perigoso, claro). Mas fui percebendo que estava na hora de colocar certos limites já que o Nicolas começou a pegar umas manias que eu não queria que ele tivesse, por exemplo, não querer comer na cadeirinha, chorava quando eu dizia não e nunca me obedecia, joga tudo no chão compulsivamente e muitas vezes era agressivo, batia, chutava, beliscava, eu, os outros e até os cachorros! Mudamos as coisas por aqui, agora não é não, mesmo que chore. Comer é na cadeirinha mesmo que reclame, bater é proibido em toda e qualquer hipótese. Ele começou a entender, antes eu falava não ele chorava eu ia agradar e deixava ele fazer o que tinha proibido anteriormente só pra ele não chorar, isso fazia ele sempre chorar quando ouvia um não pois sabia que ia ter o que queria. Agora não é não. Se ele está indo em um lugar perigoso e eu falo não ele para na hora, me olha e me testa umas 3 ou 4x e então desiste e vai fazer outra coisa. Comer na cadeirinha tem sido um aprendizado, ele geralmente come bem quando está só comigo, se vê o papai pede pra sair na hora, faz escandaaaaalo, chama ele, mas estamos nos mantendo firmes então dia após dia tem ficado mais fácil. Quanto as agressões também nos mantemos firmes, não pode de jeito nenhum, e com isso ele tem aprendido a viver em sociedade haha, não machuca mais os outros bebes... Esta virando um gentleman esse meu filhinho. sqn


 O que temos feito por aqui 

  Passeado muuuuuuito, aproveitando o calor e indo ao parquinho quase todos os dias, indo na piscina, no jardim botanico, em todo que é lugar que dá pra gente ir a gente vai! hehe, estamos brincado bastante também já que o Nico tem interagido cada dia mais. Cada dia que passa fica cada vez melhor <3
Nicolas infelizmente está tendo mais uma reação, imaginamos que é por uma linguiça toscana que eu comi, voltamos ao ponto 0 e nem eu e nem ele vamos consumir mais traços, mudamos de medica e ela quer esperar pelo menos 6 meses pra tentar de novo :( infelizmente ainda estamos longe se estar livre da APLV.
Mas no mais estamos bem, cada dia uma arte nova do seu Nicolas, cada vez mais esperto e lindo!! Amanhã completa 10 lindos meses e cada vez mais me enche de orgulho.




terça-feira, 8 de outubro de 2013

Água de coco

Nicolas foi ao mercado com a vovó, quando voltaram perguntei:
- Conta pra mamãe filho, o que você fez com a vovó? (em uma pergunta retórica, sem esperar resposta)
Ele respondeu
- Auá, auá, auá
- Quer água filho? - achando que ele estava com sede
A minha mãe explicou: - Ele tava está contando que tomou água de coco!

Awnnn <3 perde a mamãe por te subestimar filho!